Header Ads

STJD acolhe recurso do Ivinhema e caso que pede rebaixamento do Naviraiense vai à julgamento

Em julgamento no TJD/MS, Azulão foi derrotado por unanimidade
e recorreu ao STJD que analisa caso nesta quinta (Foto: Divulgação)
A briga pela permanência na primeira divisão estadual travada por Ivinhema e Naviraiense saiu da esfera estadual e será decidida pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). Após ser derrotado por unanimidade em julgamento realizado pelo Tribunal de Justiça Desportiva do Estado (TJD/MS) no último dia 12 de abril, o Azulão recorreu ao principal órgão de legislação esportiva do país, que agendou para a próxima quinta-feira, às 9h30, no Rio de Janeiro/RJ, o novo julgamento para a decisão definitiva do caso.

O Ivinhema acusa o Naviraiense de ter escalado de forma irregular o lateral-direito Júlio César Ferrari, no confronto entre as equipes no estádio Virotão, em Naviraí, realizado em 26 de março, pela última rodada da primeira fase, e que determinou o rebaixamento do Azulão que acabou derrotado por 3 a 1, sendo ultrapassado justamente pelo rival, que estava, até então, na lanterna da chave B.

Apesar do nome do atleta já constar no Boletim Informativo Diário (BID) da Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul (FFMS) desde a quinta-feira que antecedeu ao confronto (23/3), para o Ivinhema, Júlio Cesar não tinha condições para atuar na partida, já que na data ainda tinha vínculo com o Angra dos Reis/RJ. De fato, o vínculo do lateral com o Naviraiense selado na quarta-feira seguinte (29/3) no BID da Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

No entendimento do Naviraiense, porém, nada de errado foi feito em relação à escalação do jogador. De acordo com o diretor de futebol, Soares Filho, o lateral foi a campo regularmente. “Estamos tranquilos. Não temos nada com a interpretação do Ivinhema. Foi feito o contrato, enviado para a Federação, que quando tem o sinal verde coloca no BID. O Júlio na quinta [23/3] já estava liberado e autorizado a jogar pela Federação”, explicou à época.

O Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD) prevê em caso de comprovada a irregularidade, a perda dos pontos conquistados na partida, além de outros três de punição, com isso, o Naviraiense, que encerrou o estadual com nove pontos, cairia para três e seria ultrapassado pelo Ivinhema, que acabou rebaixado também com seis pontos. Desta forma, o Azulão se livraria do rebaixamento e o Naviraiense é quem teria o descenso confirmado à segunda divisão.

O recurso será o sexto caso a ser julgado pelo Tribunal Pleno na quinta-feira e terá como auditora-relatora a advogada Arlete Mesquita, do STJD.


Copyright © 2016 Arquibancada MS. Todos os direitos reservados.. Tecnologia do Blogger.