Header Ads

Naviraiense contra-ataca Ivinhema e entra com ação acusando rival de também escalar atletas irregulares

Diretor do Naviraiense ressalta que ação é apenas para
não haver risco de injustiça (Foto: Orisvaldo Sales)
Mais um ingrediente compõe a batalha jurídica travada entre Ivinhema e Naviraiense para seguir na primeira divisão do Campeonato Sul-Mato-Grossense. Enquanto o Azulão acusa o rival de escalar o lateral-direito Júlio Cesar Ferrari de forma irregular no estadual e a decisão está nas mãos do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), agora foi a fez a diretoria do Jacaré ingressar com uma ação no Tribunal de Justiça Desportiva do Estado (TJD/MS), também acusando a equipe do Vale de ter usar atletas sem condições de jogo na competição.

O caso é muito parecido com a acusação do Ivinhema. Também no confronto entre as equipes pela última rodada da primeira fase – vencida pelo Naviraiense por 3 a 1 no estádio Saraivão –, o Ivinhema mandou a campo o goleiro André Moretto e o meia Alex Cruz, que estavam regulares no Boletim Informativo Diário (BID) da Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul (FFMS), porém ainda não tinham seus nomes publicas no sistema da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). O meio-campista, por exemplo, só veio a estar regular para a CBF um dia após o jogo (27/3).

A estratégia utilizada pelo escritório de advocacia Campos & Carvalho, contratado pelo Naviraiense para o caso, é que caso o STJD não mantenha a decisão do TJD/MS – que deu ganho de causa por unanimidade ao Jacaré no primeiro julgamento –, o clube tenha a segurança de ‘recuperar’ a vantagem contra o rival que também escalou jogadores na mesma situação. De acordo com o entendimento dos advogados que defendem o Naviraiense, a infração prescreve neste sábado (27), quando ultrapassam os 60 dias exigidos pelo Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD) para oferecer denúncia.

“A tendência é de manutenção do resultado do TJD da FFMS, mas estamos nos precavendo e seja qual for o resultado do STJD, o Naviraiense não terá prejuízo”, disse o advogado Arley Campos de Carvalho. Para o diretor de Futebol do Jacaré, Soares Filho, o clube relutou em entrar com a ação por entender que o regulamento do estadual deve ser a principal fonte, mas o processo se fez necessário pela possibilidade de rebaixamento. “O regulamento do campeonato foi aprovado por todos os clubes e entendemos que deva ser soberano, porém entramos com recurso para não corrermos o risco de sermos injustiçados”, disse o dirigente ao site Portal do MS.

O julgamento do caso inicial acusado pelo Ivinhema aconteceria na última quinta-feira (25), porém a relatora do processo, Arlete Mesquita, adiou a decisão para analisar melhor a situação. O Naviraiense terminou o estadual por nove pontos, três a mais que o Ivinhema, que foi rebaixado. O caso aguarda a definição quanto as punições para saber se o resultado de campo será mantido.


Copyright © 2016 Arquibancada MS. Todos os direitos reservados.. Tecnologia do Blogger.