Header Ads

Encabeçado pelo Corumbaense, estadual levou mais de 80 mil torcedores aos estádios em 2017

Corumbaense teve novamente a maior média de público do estadual
(Foto: Reprodução/Anderson Galo/Diário Corumbaense)
O Campeonato Sul-Mato-Grossense foi sucesso de público nos estádios em 2017. Mais de 84 mil torcedores estiveram nos nove palcos que receberam jogos nesta edição do estadual, conforme levantamento feito pelo Arquibancada MS. Assim como nos últimos dois anos, o Corumbaense foi novamente o grande destaque ao terminar a competição com o título estadual e também a melhor média de público entre todas as equipes.

Somente o Carijó levou mais de 31 mil torcedores ao Arthur Marinho nos oito jogos como mandante, terminando o estadual com um média de 3,8 mil presentes por partida, quase dois mil torcedores, em média, a mais que o segundo colocado da lista, o Operário, que teve média pouco superior a 2 mil presentes no Morenão por jogo.

A grande mostra do poder da torcida do clube pantaneiro veio justamente na decisão do estadual, no último domingo (7), diante do Novo, onde todos os 5 mil ingressos disponibilizados pelo clube foram vendidos, ocupando todos os espaços nas arquibancadas e também em cima dos muros e árvores em torno do estádio Arthur Marinho, que teve o segundo maior público do estadual, superado apenas pelo clássico Comerário na primeira fase, quando 6,7 mil torcedores viram a vitória do Operário por 3 a 1 sobre o rival.

Além de Corumbaense e Operário, apenas o Comercial conseguiu manter média acima de mil presentes nos jogos como mandante. Atual campeão, o Sete de Setembro contou com públicos na casa dos 600 presentes durante a primeira fase, aumentando a procura apenas nas quartas de final contra o Comercial e nas semifinais diante do Novo, quando teve 3,4 mil torcedores no Douradão, maior público do clube no ano. No entanto, a decisão de terceiro lugar contra o Operário com apenas 252 presentes reduziu a média do tricolor, que ficou com pouco menos de mil por partida.

Dos cinco piores públicos, quatro foram no estádio Morenão
(Foto: Nyelder Rodrigues/MS Esporte Clube)
Do outro lado do ranking aparecem os clubes que tiveram vida curta no estadual. Dos cinco clubes com piores médias de públicos, apenas o União/ABC avançou de fase, caindo nas quartas de final. Os destaques negativos ficam por conta de Ivinhema e Costa Rica, que tiveram médias inferiores a 300 presentes.

Confira o ranking por média de público do estadual 2017:

1º Corumbaense: 3.886
2º Operário: 2.053
3º Comercial: 1.336
4º Sete de Setembro: 994
5º Águia Negra: 872
6º Novo: 783
7º Serc: 572
8º Urso: 528
9º Naviraiense: 342
10º União: 334
11º Costa Rica: 288
12º Ivinhema: 226

Cinco maiores públicos da competição:

1º: 6.751 – Operário 3x1 Comercial, pela 4ª rodada, no estádio Morenão
2º: 5.000 – Corumbaense 2x1 Novo, pelo 2º jogo da final, no estádio Arthur Marinho
3º: 4.935 – Corumbaense x Operário, pelo 1º jogo semifinal, no estádio Arthur Marinho
4º: 4.560 – Corumbaense x União, pelo 2º jogo quartas de final, no estádio Arthur Marinho
5º: 4.258 – Operário x Corumbaense, pelo 2º jogo semifinal, no estádio Morenão

Cinco piores públicos da competição:

1º: 110 – Ivinhema x Sete de Dourados, pela 9ª rodada, no estádio Saraivão
2º: 120 – União x Serc, pela 4ª rodada, no estádio Morenão
3º: 141 – União x Comercial, pela 8ª rodada, no estádio Morenão
4º: 163 – União x Costa Rica, pela 2ª rodada, no estádio Morenão
5º: 191 – Novo x Sete de Dourados, pelo 1º jogo semifinal, no estádio Morenão


Copyright © 2016 Arquibancada MS. Todos os direitos reservados.. Tecnologia do Blogger.