Header Ads

Com quatro jogadores do campeão Corumbaense, Arquibancada MS elege seleção do estadual

Seleção do Estadual 2017 (Arte: Reinaldo Del Trejo)
Acabou o Campeonato Sul-Mato-Grossense de 2017 e agora chega a hora do balanço final, premiando os destaques da competição vencida pelo Corumbaense após 33 anos. O Arquibancada MS elegeu os destaques de cada posição durante estes três meses de competição e criou a seleção do estadual, dominada por jogadores do Carijó.

Com quatro atletas, o Corumbaense se destacou principalmente no setor defensivo, onde o goleiro Diego, o lateral Robinho e o zagueiro Rafael se consolidaram como os melhores de suas posições. O time pantaneiro teve ainda o craque do torneio, o meia Juninho, criado no próprio clube, retornou neste ano e foi essencial para a conquista do bicampeonato.

Do vice-campeão Novo, o maior destaque foi coletivo, por isso, nada mais justo que premiar o mentor da equipe, o técnico Bazílio Amaral, que em seu primeiro trabalho num clube profissional surpreendeu os favoritos e chegou à final. Melhor equipe em pontos no estadual, o Operário também esteve em destaque na seleção, elencando três jogadores.

Confira a lista completa:

Goleiro – Diego (Corumbaense): Seguro e essencial. Talvez esses adjetivos definam o que foi o goleiro para o Carijó na competição. Em seu segundo ano no time pantaneiro, Diego se tornou ídolo, muito pela defesa a queima-roupa na semifinal diante do Operário, mas também por diversas outros milagres feito ao longo da competição. Menção também para o goleiro do Novo, Bernardo, essencial no time da capital que sofreu apenas três gols na fase mata-mata.

Lateral-direito – Robinho (Corumbaense): Outro ídolo do torcedor Corumbaense, Robinho foi fundamental na construção de jogadas ofensivas da equipe e também na marcação quando necessário. Foi uma válvula de escape para momentos de aperto e correspondeu à expectativa.

Zagueiro – Diogo Rincón (Novo): Junto ao goleiro Bernardo, talvez seja o símbolo do belo sistema de marcação montado por Bazílio Amaral, no entanto, o zagueiro não foi destaque apenas na defesa, mas também no setor ofensivo, aparecendo sempre com perigo e ajudando o Novo na melhor campanha de sua história.

Zagueiro – Rafael (Corumbaense): A luta da diretoria do Carijó para ter o jogador na decisão mostra o tamanho da importância de Rafael para a equipe. Seguro e comandando o sistema defensivo do Carijó, Rafael se firmou na equipe e foi peça essencial no time de Douglas Ricardo.

Lateral-esquerdo – (Sete de Dourados): Motorzinho do Sete, Jô também se destacou muito pelas aparições ofensivas, atuando muitas vezes no meio. Apesar de não aparecer tanto à torcida, o lateral foi fundamental, principalmente na primeira fase, decidindo várias partidas.

Volante – Peu (Águia Negra): Melhor equipe da primeira fase do estadual, o Águia Negra é aqui representado pelo volante Peu, que se mostrou um leão na marcação e também soube aparecer no ataque quando necessário, inclusive deixando sua marca em duas partidas, ambas dando a vitória ao Águia.

Volante – Eduardo Arroz (Operário): Pivô do imbróglio jurídico que quase paralisou o estadual, Eduardo Arroz comandou o meio campo operariano na competição. Assim como em 2016, quando defendia o Sete, o jogador apareceu com lançamentos, finalizações e na marcação, mostrando que apesar da idade ainda pode ser um diferencial dentro de campo.

Meia – Igor Villela (Operário): Veloz e habilidoso, Igor se firmou no futebol sul-mato-grossense neste estadual. Autor de quatro gols na competição, o baixinho era uma das peças que desequilibravam partidas pelo Galo, quebrando linhas defensivas com dribles pela ponta e finalizando a média distância.

Meia – Juninho (Corumbaense): Eleito por essa seleção o craque do estadual, Juninho fez a festa como um torcedor – de fato é. Decisivo desde a primeira rodada, o meia foi a principal arma para munir os atacantes do Carijó e também se destacou com suas finalizações mortais que o renderam sete gols na competição.

Atacante – Marcelo (União/ABC): Depois de quase abandonar a carreira, Marcelo ressurgiu no União/ABC. Artilheiro do estadual com 11 gols, o jogador foi a grande revelação da competição, sendo a arma letal no time montado pelo técnico Robert que surpreendeu na primeira fase e por pouco não eliminou o Corumbaense que viria a ser campeão.

Atacante – Rodrigo Grahl (Operário): Disputando um lugar no ataque com o companheiro de posição Wilson, o experiente Grahl levou o lugar na seleção por ser decisivo na fase aguda da competição, ao contrário do parceiro. Em seu último ano como profissional, Grahl fez a diferença em vários jogos e apesar de algumas criticas pelos gols perdidos, se mostrou um líder dentro de campo, que ajudou o Operário a terminar a competição com a terceira colocação.

Técnico – Bazílio Amaral (Novo): Em seu primeiro trabalho a frente de um time profissional, Bazílio mostrou que tem muito a contribuir na função, sendo o grande responsável pela excelente campanha do Novo na competição. Reconhecendo as limitações da equipe, o treinador montou um sistema defensivo quase intransponível e soube motivar os jogadores mesmo com todos os problemas presentes no time da capital.


Copyright © 2016 Arquibancada MS. Todos os direitos reservados.. Tecnologia do Blogger.