Header Ads

Mesmo invicto há 14 jogos, Nei César é demitido do Corumbaense por sequência de empates



Treinador deixa o clube na segunda colocação do grupo B
com 58% de aproveitamento (Foto: Divulgação/Corumbaense)
É comum ouvir dirigentes afirmando que “futebol é resultado”, no entanto, apenas isso não bastou para que a diretoria do Corumbaense continuasse apostando no trabalho de Nei Cesar como técnico da equipe. Invicto no estadual, com duas vitórias e quatro empates em seis jogos, o técnico teve sua demissão confirmada nesta quinta-feira (9), um dia após o empate em 1 a 1 com o Sete de Setembro, em casa, o quarto seguido no estadual.

A frente do time desde o início de dezembro, Nei Cesar assumiu a equipe credenciado pela boa campanha realizada no estadual do ano passado, quando chegou ao Carijó após a quinta rodada da primeira fase e levou o clube até as semifinais, com apenas uma derrota em nove jogos, que somados a esta temporada, deixa o treinador com seis vitórias, oito empates e um revés em 15 jogos, com 58% de aproveitamento.

Com dois meses de pré-temporada – mais que qualquer outra equipe do Estado – e com um elenco composto por nomes tarimbados como os atacantes Careca e Tiaguinho, a expectativa era que o time do Pantanal realizasse campanha próxima da liderança, o que até chegou a acontecer nas duas primeiras rodadas, no entanto, após quatro empates seguidos, o time foi ultrapassado pelo Águia Negra e apesar da invencibilidade, não vem apresentando bom futebol, que levou a diretoria a tomar a decisão de demitir o técnico. “Foi uma decisão natural, a diretoria se reuniu e achou que seria melhor a troca para dar sequência ao trabalho”, disse o diretor do Corumbaense, Junior Teixeira.

Além de Nei Cesar, também deixa o clube todo o restante da comissão técnico. Com isso, Osvaldo Junior, auxiliar do clube, comanda a equipe na partida do próximo final de semana diante do Ivinhema, no estádio Arthur Marinho.

O novo técnico deverá ser anunciado entre o fim da tarde desta quinta-feira e a manhã de sexta (10), com a diretoria admitindo trabalhar com nomes como Paulinho Rezende, Chiquinho Lima e Douglas Ricardo, porém com possibilidade de trazer um nome de fora do Estado. “Existem conversar, mas não temos nada certo com nenhum desses, pode até ser um técnico de fora, que nunca esteve em Mato Grosso do Sul. Tudo isso está sendo analisado para ver qual a melhor saída para o Corumbaense”, concluiu Teixeira.

Com dez pontos, o Corumbaense ocupa a segunda colocação do grupo B do Campeonato Sul-Mato-Grossense, atrás apenas do Águia Negra que tem 13 pontos. Com seis pontos de vantagem para Ivinhema, primeiro time fora do G4, o Carijó pode praticamente garantir a vaga à segunda fase com uma vitória na próxima partida, que acontece no sábado (11), às 18h.

Copyright © 2016 Arquibancada MS. Todos os direitos reservados.. Tecnologia do Blogger.