Header Ads

Ministério Público proíbe venda de cerveja no Morenão e frustra diretores de times da capital



Em caso de descumprimento, clubes terão de pagar
R$ 50 mil como multa (Foto: Reprodução)
Os jogos no estádio Morenão, em Campo Grande, não poderão mais ter a venda de cerveja aos torcedores. Não que antes pudesse, mas por uma determinação do Ministério Público Estadual (MPE), os clubes da capital estão proibidos de comercializar a bebida como vinha acontecendo nas partidas das duas primeiras rodadas do Campeonato Sul-Mato-Grossense.

A liminar foi expedida por um descumprimento no Termo de Ajuste de Conduta (TAC), assinado por todas as partes para que ocorresse a liberação do estádio Morenão no fim do mês de janeiro. Além disso, o Estatuto do Torcedor proíbe a venda de bebidas alcoólicas em estádio de futebol, no entanto, uma lei municipal poderia liberar a venda, mas Campo Grande não conta com tal lei, como afirmou o atual prefeito, Marquinhos Trad, à rádio Esporte MS, neste domingo (12).

O prefeito contou que no ano passado, um projeto foi aprovado pela Câmara de Vereadores, porém o prefeito Alcides Bernal vetou, impedindo que virasse lei. De acordo com Trad, assim que retornar os trabalhos no munício, na quarta-feira (15), caso um novo projeto seja aprovado, ele assinará a liberação para que os estádios da cidade possam vender a bebida.

Outro veto do MPE foi a respeito da cobrança para estacionamento no entorno do estádio Morenão, como alguns clubes vinham fazendo. Em caso de descumprimento, o clube deverá pagar uma multa de R$ 50 mil. A liminar frustrou dirigentes dos clubes, que criticaram a impossibilidade de gerar receita nos jogos no Morenão, que tem um alto custo para aluguel.

“Para um clube de futebol profissional realizar uma partida de futebol no Morenão, já entra com uma despesa fixa de 10 mil reais e agora não podem nem sequer vender cerveja no estádio e nem cobrar estacionamento para diminuir o prejuízo. Sem a ajuda da classe política, nosso futebol MS vai morrer!”, disse o gerente de Futebol do Comercial, Paulo Telles, em seu perfil no Facebook.

Informações dão conta de que os clubes se unirão para tentar derrubar a liminar, no entanto, até que qualquer nova recomendação seja feita, não serão mais permitidas às vendas em jogos do campeonato estadual. O veto já vale para a próxima partida no estádio pela Copa do Brasil entre Comercial e Joinville/SC, na quarta-feira, às 20h45.

Copyright © 2016 Arquibancada MS. Todos os direitos reservados.. Tecnologia do Blogger.