Header Ads

Em conflito com atual presidente, Paulo Telles espera retorno do Cene em 2017, porém, não garante clube em Campo Grande

Paulo Telles espera volta do time hexacampeão
sul-matogrossense em 2017 (Foto: Divulgação)
Seis vezes campeão sul-matogrossense, o Cene foi do topo estadual em 2014 ao calvário com o rebaixamento no ano seguinte e a desistência de tentar o retorno na Série B do Campeonato Sul-Matogrossense deste ano, alegando problemas financeiros. Os resultados dentro de campo são reflexos da grave crise que o clube passa nos bastidores – a maior de sua história.

Presidente e vice na chapa vencedora da última eleição do clube, em 2014, José Rodrigues e Paulo Telles, respectivamente, vivem em conflito, a ponto do segundo, que foi um dos fundadores, gerente de futebol e até técnico do clube, não participar da atual administração.

“Não faço parte desta diretoria até porque não tem como eu concordar com a forma como eles conduziram o clube nos últimos três anos. Nós fizemos uma chapa em benefício do clube, o cara ganhou a eleição e fez totalmente o contrário. Por isso não faço parte dessa administração. Tentaram vender o CT (Centro de Treinamento), eu embarguei na Justiça. Fecharam o clube, as categorias de base, desistiram da Série B agora. Acabaram com o clube”, contou Paulo Telles.

Em entrevista exclusiva ao Arquibancada MS, Telles levantou a possibilidade de retorno do clube em 2017, desde que ele assuma o comando. O atual vice-presidente, porém, sem exercer o cargo, afirma que Rodrigues enfrenta uma acusação na Justiça, que caso seja comprovado, deixaria o clube sob seu comando. “Existem algumas situações que podem ocorrer daqui pra frente, situações estas que estão a mando da Justiça e se assim for há uma esperança para 2017”, disse.

Questionado sobre o teor e motivos das acusações, o ex-dirigente se esquivou, dizendo apenas que a situação é um ‘escândalo mundial’. “A investigação está em segredo de Justiça, então não pode falar nada. Mas conforme as investigações estão correndo e caso sejam provadas, as coisas mudam. Existe uma situação que ocorreu, um escândalo mundial. Se for comprovado o que foi denunciado, nós assumimos”, afirmou.

Em seu perfil no Facebook, Telles publicou no último domingo (16) uma mensagem em que tratava sobre o assunto. “O cara deu uma de malandro aqui, tentou malandrar lá, lá a casa caiu, podendo ser preso a qualquer momento. Não desejo mal, apenas justiça. Cene 2017 ainda temos esperança!”, divulgou em sua rede social.

Fundado em Jardim, porém conquistando o sucesso no cenário sul-matogrossense estando na capital, o Cene pode ter novo endereço em caso de retorno com o Telles. O ex-dirigente afirmou que caso assuma, o clube instantaneamente estará de volta, no entanto, não especificamente ao bairro Los Angeles, em Campo Grande, onde era sediado, podendo até voltar ao interior. “Se eu assumo hoje, no mesmo dia o Cene está de volta. Não significa que estaremos lá no CT. Vamos para um bairro qualquer, uma cidadezinha qualquer de Mato Grosso do Sul, mas o Cene tem que renascer”, concluiu.

Com a desistência da Série B do estadual dentro do prazo estipulado pela Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul (FFMS), o Cene poderá retornar ao futebol profissional já no próximo ano, tentando na segunda divisão o retorno a elite do estadual.
Copyright © 2016 Arquibancada MS. Todos os direitos reservados.. Tecnologia do Blogger.