Header Ads

Comercial luta contra falta de apoio e horários de treino para poder representar bem o Estado na Copa do Brasil Feminino

Colorado foi eliminado ainda na primeira fase na última
participação (Foto: globoesporte/MS)
O Comercial inicia na próxima quarta-feira (24), às 15h, sua campanha na Copa do Brasil Feminino, contra o Barcelona/RJ, no entanto, a uma semana da estreia, o colorado ainda sofre com a falta de apoio financeiro e as dificuldades com horários para os treinos das meninas que representarão Mato Grosso do Sul na competição.

De acordo com a técnica da equipe, Romilda Campos, o clube precisa arrecadar pelo menos R$ 6 mil para custear a viagem na próxima semana para o Rio de Janeiro, no entanto, apesar de já ter procurado as autoridades estaduais e de Campo Grande, nenhum órgão oficializou o incentivo.

“Por enquanto ninguém ajudou. Temos procurado apoio para poder pagar as despesas no Rio de Janeiro, como hotel, alimentação e transporte. Precisamos de pelo menos R$ 6 mil para fazer a viagem, mas vamos jogar em alguns dias e não temos apoio do Estado ou da Prefeitura [de Campo Grande]. Conversamos com o presidente da Fundação de Esportes e ele ficou de ver um apoio pra gente, mas até agora nada. Quando é que vai vir esse apoio? Estamos no aguardo e a esperança é a última que morre”, desabafa.

A treinadora lembra que a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) ajuda cada clube com R$ 5 mil, porém, o valor não atende a todas as despesas da equipe para as partidas.

Aliado aos problemas financeiros, o clube tem dificuldades com os horários de treinos, já que, por não serem profissionais, as atletas têm de fazer dupla jornada para trabalhar ou estudar e três vezes por semana comparecer aos treinos noturnos. De acordo com o presidente do clube, Ítalo MIlhomem, este problema poderá impedir que algumas jogadoras atuem nas partidas fora de casa, já que não prestam serviço exclusivo ao colorado.

MIlhomem afirma que o clube aguarda a divulgação do edital do programa estadual “bolsa atleta” para poder indicar às jogadoras a receber o auxílio e se dedicarem mais ao futebol. Além disso, o dirigente afirma estar organizando junto com Liga de Futebol de Mato Grosso do Sul um projeto por meio da Lei de Incentivo ao Esporte, do Governo Federal, para financiar a estrutura de treinamento, equipe técnica e materiais das atletas para um melhor rendimento no próximo ano.

Mesmo com todos esses percalços, tanto o dirigente, quanto a treinadora acreditam em uma boa participação na competição. Campos afirma que apesar dos problemas, a equipe vem se preparando bem, aprimorando o condicionamento físico e a expectativa é avançar de fase, pela primeira vez na história, se possível, ainda no primeiro jogo.

“As meninas estão treinadas e fazendo o possível, apesar das dificuldades. Sabemos que o time de lá é novo, tem apenas dois anos, foram campeãs cariocas, mas sonho em ir longe na Copa do Brasil, eliminando o confronto ainda lá. Já falei isso com as meninas, que com raça elas chegarão lá”, disse a treinadora, esperando vencer por três ou mais gols de vantagem no primeiro jogo para avançar sem a necessidade da partida de volta.

Campos acredita que a base da equipe, de onde saíram a zagueira Bruna Benites, integrante da seleção olímpica, e a atacante Patrícia Sochor, atualmente no Sporting Huelva, da Espanha, pode levar o clube a uma boa campanha. “Temos meninas novas, talentosas e apostamos que essa será uma oportunidade única pra elas se destacarem e vencer lá fora como a Bruna e a Patrícia que se destacaram e cresceram na carreira”, conclui.

Esta será a quinta participação do clube na maior competição de futebol feminino do país. Nas cinco edições em que participou, a equipe campo-grandense não conseguiu avançar de fase em nenhuma oportunidade. No entanto, o Estado tem uma conquista no torneio, tendo saído campeão na primeira realização, em 2007, com a equipe do MS/Saad.
Copyright © 2016 Arquibancada MS. Todos os direitos reservados.. Tecnologia do Blogger.