Header Ads

Aquidauana faz aniversário e recordamos o ano em que a cidade ficou a um gol do título estadual

Daniel Amorim comemora um de seus 19 gols na campanha
(Foto: Rosangela Garcia)

A cidade de Aquidauana comemora nesta segunda-feira (15) 124 anos de fundação. No entanto, foi apenas há cinco que o município teve seu maior feito esportivo a nível estadual. Conhecida até então como a cidade que revelou a jogadora de vôlei de praia, Talita Antunes, que disputa os jogos olímpicos do Rio de Janeiro, em 2011 foi o futebol que movimentou os moradores do município de pouco mais de 47 mil habitantes, que lamentaram a falta de um gol na decisão para poder comemorar o inédito título de campeão sul-matogrossense.

Fundado em 2001, o então chamado Escolinha de Futebol Aquidauanense disputou até 2007 a segunda divisão estadual, chegando a elite apenas no ano seguinte. Nos três primeiros anos, campanhas tímidas, chegando no máximo a segunda fase do campeonato estadual, já como Aquidauanense Futebol Clube, para então em 2011, surpreender a todo o Estado e fazer a melhor campanha de sua história.

A Campanha

Integrante do grupo 2 na primeira fase da competição, o azulão garantiu a classificação a fase seguinte apenas na última rodada. Com seis vitórias, quatro empates e também quatro derrotas, sendo uma delas na última rodada para o Maracaju, por 4 a 1, o time de Aquidauana avançou graças ao revés da Serc, principal rival na busca pela vaga, para o Comercial, por 2 a 1, passando à etapa seguinte da competição na quarta colocação, ao lado do Cene, Maracaju e Comercial.

O adversário na fase seguinte era o Águia Negra, líder do grupo 1. No primeiro jogo, no estádio Noroeste, em Aquidauana, empate em 1 a 1, após sair perdendo, Daniel Amorim, grande destaque da equipe, deixou tudo igual e a decisão para o estádio Ninho da Águia em Rio Brilhante. Apesar do menor favoritismo para o jogo de volta, o azulão abriu o placar com Everton e ainda no primeiro tempo tomou a virada. Keverson, outro destaque na campanha, empatou, no entanto o resultado ainda eliminava a equipe por ter pior campanha que o rival, até que aos 44 minutos da etapa final Daniel Amorim marcou o gol que garantiu a inédita vaga nas seminais do estadual, onde enfrentaria o Comercial.

Adversário na primeira fase, onde vencera em casa por 1 a 0 e empatado em Campo Grande por 1 a 1, o Aquidauanense guardou para as semifinais – justamente contra o Comercial – a melhor atuação na competição. Pelo jogo de ida, com apoio maciço da torcida, um desempenho espetacular garantiu um 4 a 0, que praticamente liquidou o confronto. No jogo de volta, apesar da derrota por 2 a 0, o lugar na decisão foi garantido. O adversário seria o Cene, equipe de melhor campanha e com apenas uma derrota em todo o torneio.

A decisão

Elenco vice-campeão pelo Aquidauanense em 2011 (Foto: Rosangela Garcia)

Além do forte adversário pelo título, o Aquidauanense ainda lutava contra o desafio de tirar a vantagem do time campo-grandense de jogar por dois resultados iguais. A tarefa ficou ainda mais difícil após o primeiro jogo, com a derrota por 3 a 1, que obrigava uma vitória por três gols de diferença na partida de volta no estádio Noroeste.

Com uma missão difícil, de vencer quem havia perdido apenas uma vez em 18 partidas, o Aquidauanense foi pra cima desde o primeiro minuto da decisão. Autor do gol na partida de ida – no último minuto, que deixou o desafio “menos” complicado – Daniel Amorim abriu o placar no estádio Noroeste ainda no primeiro tempo, levando abaixo o estádio, que se enchia de esperança da conquista inédita.

Era necessário mais dois gols e apesar da pressão sobre o furacão amarelo e o risco dos contra-ataques, o Aquidauanense seguia melhor. O segundo gol veio aos 30 minutos da etapa final, em pênalti que Daniel Amorim converteu, seu 19º gol do estadual.

O azulão tinha mais 15 minutos para o gol que daria o título. O técnico Mauro Marino colocou a equipe pra frente, no entanto as tentativas de Keverson e Daniel Amorim paravam no goleiro Carlos César. No fim, o placar não mais se alterou e o título acabou com o time campo-grandense.

Confira como foi o jogo decisivo:




Depois da campanha

Com o vice-campeonato o Aquidauanense ganhou o direito de disputar a Copa do Brasil de 2012. O adversário na competição foi o Bahia de Feira de Santana/BA e apesar de vencer a ida por 1 a 0, acabou eliminado com a derrota por 2 a 0 no Nordeste. No estadual o azulão acabou eliminado em 2012 e 2013 na segunda fase da competição, não conseguindo repetir o sucesso de 2011.

Em 2014 a equipe terminou na última colocação do grupo 1 do estadual e acabou rebaixado após seis anos. Na serie B do ano seguinte o time ficou na terceira colocação, não alcançando o acesso. No entanto, com a desistência do Itaporã para o Campeonato Sul-Matogrossense deste ano, a equipe acabou herdando a vaga. Sem o planejamento e a preparação ideal, o time voltou a ser rebaixado com a pior campanha da competição.

O futuro

Apesar dos maus resultados dentro de campo, o Aquidauanense é uma das onze equipes com a documentação em dia no Programa de modernização da gestão e de responsabilidade fiscal do futebol brasileiro (Profut). Sem calendário até o próximo ano, o azulão aguarda até o segundo semestre de 2017, quando poderá voltar a atuar na Série B do estadual.
Copyright © 2016 Arquibancada MS. Todos os direitos reservados.. Tecnologia do Blogger.